Nueva Helvecia, Colonia, interior do Uruguay. Dezembro de 2011. Todos os dias, às 19 hs, um pequeno grupo de pessoas, a maioria senhoras entre 60 e 80 anos, se reúnem em um cineclube. A sessão de ontem fazia parte do festival de documentários ATLANTIDOC, e exibiu, pela primeira vez em público, nosso curta “El olor de aquel lugar”, um documentário feito inteiramente com recursos próprios e movido apenas pelo amor de um neto a sua avó, e por uma vontade imensa de filmar aqui. O resultado foi mágico. Mesmo com uma infra estrutura simples para a projeção, o público (10 pessoas) se emocionou com o filme, tecendo comentários tão sensíveis que surpreenderiam ao mais entendido dos cinéfilos. Não há festival ou premiação que valha o sorriso e a gratidão destas senhoras após a sessão. Ontem elas nos fizeram enxergar porque fazemos filmes, e porque devemos fazê-los com a alma. —


LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked *



Loading